Universitários brasileiros ganham estágio na NASA

Ambos são estudantes da Unicamp e, atualmente, estão na Universidade de Cornell pelo Ciências sem Fronteiras

por Mariana Lourenço 74 views0

Universitários-brasileiros-ganham-estágio-na-NASA

Dois universitários brasileiros, estudantes de Engenharia da Computação na Unicamp e bolsistas do Programa Ciências sem Fronteiras, foram selecionados para fazer um estágio de verão na agência espacial norte-americana, a NASA.

Gabriel Militão, de Rio Claro (SP) e Flávio Maximiliano, de Sorocaba (SP), atualmente vivem na cidade de Ithaca, no estado de Nova Iorque, e estudam na Universidade de Cornell (uma das mais prestigiadas do país). Eles foram indicados para o estágio pela Agência Espacial Brasileira (AEB/MCTIC) e selecionados pelo AMES Research Center (ARC).

Os dois estudantes começarão o estágio no dia 4 de junho, e lá vão desenvolver projetos diferentes: Flávio com análise e banco de dados voltadas para segurança da aviação, e Gabriel com a plataforma de visualização 3D World Wind.

Flávio, que desde o ensino médio considerou a aviação um caminho a seguir, afirmou que o objetivo do seu projeto é prevenir acidentes aéreos e entender como a natureza dos relatórios que são enviados para a agência muda com o tempo, tentando evitar problemas futuros em acidentes de aviação.

Já Gabriel, que participou da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) de 2011, contou que nunca pensou em estagiar em algo parecido. Ele acredita que o estágio vai expandir os seus horizontes, sendo uma experiência desafiadora.

Ambos estão empolgados, motivados e preparados para o desafio. Para os estudantes que buscam um caminho de estudos parecido, Flávio e Gabriel deixaram um recado: “aproveite bastante seu tempo, para os americanos tempo é dinheiro, aqui ninguém pode perdê-lo, as aulas são intensas e as pessoas dão muito valor a ele”. Quanto ao intercâmbio, Gabriel diz que, apesar de ser difícil sair do país e conviver com uma cultura diferente, vale a pena, recomendando o Programa Ciências sem Fronteiras.

 

 

As informações são da Agência Espacial Brasileira.

Foto: Divulgação