Universidade da Nova Zelândia realiza seminários gratuitos em São Paulo

O encontro será realizado neste domingo (9) e apresentará diversos temas para quem deseja mudar-se para o país

por Juliana Maffia 559 views0

nova-zelandia-interambio

Morar fora do Brasil pode ser o sonho de muitas pessoas. Estudar um novo idioma, vivenciar novas oportunidades de trabalho e conhecer outras culturas parece interessante, mas ao mesmo tempo, arriscado. As primeiras dúvidas que se tem são sobre a permanência legal no país e claro, confiar em centros universitários de qualidade. Com o intuito de orientar brasileiros a planejar a viagem e viver esta experiência única, a Vida Feliz, em parceria com a Auckland University of Technology (AUT), realizará um seminário em São Paulo – já no próximo domingo (09) – para promover a educação na Nova Zelândia, oferecendo opções de todos os tipos de cursos – desde high school até doutorados.

Em operação desde 2005, Tânia Camargo, diretora-fundadora da Vida Feliz comenta que já auxiliou centenas de estudantes, profissionais e famílias a se estabelecerem com sucesso na Nova Zelândia. “Oferecemos serviços completos e integrados de educação e imigração. Nosso objetivo com este workshop é apresentar opções para todos os interessados”, explica.

 

De acordo com Steve Norrie, conselheiro de Imigração da Nova Zelândia licenciado pela Immigration New Zealand (licença número 201503581), ao fazer o curso de Pós-Graduação em Business, por exemplo, o candidato terá  o direito de ir para a Nova Zelândia com um visto de estudante que lhe permite trabalhar até 20 horas semanais. Caso seja casado, seu cônjuge possuirá um visto de partner (visto de trabalho em aberto – podendo trabalhar período integral) e os filhos possuirão um visto de estudante doméstico, podendo estudar em escolas públicas (gratuitas) da Nova Zelândia.

Veja também:  Santander Universidades abre inscrições de programa com 100 bolsas de estudo

 

Atualmente, a Auckland University of Technology (AUT) é uma das universidades de maior prestígio na Nova Zelândia, considerada com a maior diversidade de alunos internacionais. Para quem pretende se especializar em diferentes áreas de atuação e, ao mesmo tempo, fazer a diferença no mercado de trabalho internacional, o encontro pode ser uma boa oportunidade.

Juliana Maffia

Formada em Jornalismo e há cinco anos cuidando do Ligado na Facul, começou no portal pelo amor ao mundo digital e à escrita. Hoje, editora-chefe, o que mais a agrada é a chance de impactar universitários com o conteúdo produzido pelo site.