Rede social de vagas cria site para empregar refugiados

Wall Jobs faz braço social voltado a dar oportunidades para quem precisa recomeçar a vida no Brasil

por Juliana Maffia 945 views0

f4756

A formação social brasileira é fruto da imigração que nosso país recebeu ao longo de sua história. Muito além do DNA de colônia, o Brasil sempre foi porto-seguro para a chegada de cidadãos das mais diversas nacionalidades – sejam refugiados de guerra ou imigrantes atrás de um sonho de vida melhor. Diante disso, o Wall Jobs (walljobs.com.br) criou uma nova plataforma para acrescentar ajuda para quem precisa recomeçar a vida em solo de paz.

Com experiência na área de emprego para jovens universitários, a empresa criou um site especialmente gerenciado para encontrar oportunidades de ocupação aos refugiados que chegam e chegarão ao país. Este é o www.jobsforrefugees.com , uma iniciativa social que visa ajudar a integração de quem muitas vezes perdeu tudo que tinha e precisa de uma segunda chance.

O agravamento recente da situação de conflito na Síria ganhou repercussão internacional pelas cenas de cidades destruídas, famílias desalojadas e uma imagem trágica específica: o jovem sírio Aylan Kurdi, de apenas 3 anos, encontrado morto em uma praia turca. Além disso, o assunto requentou também outras movimentações de refugiados que chegaram ao país nos últimos anos, como congoleses e haitianos, que também fazem parte do projeto de novas oportunidades.

Veja também:  Estudante desenvolve app para rastrear casos de estupro em ônibus

Órgãos governamentais e ONGs já estão empenhados em ajudar no processo de solicitação de vistos para refugiados e na realocação dos mesmos. Segundo o Conare (Comitê Nacional para Refugiados), até agosto de 2015, eram 2.077 sírios com status de refugiados em solo brasileiro, número que lidera a lista de nacionalidades que receberam abrigo no país.

No ar desde o dia 10 de setembro de 2015, o Jobs for Refugees está em processo de inserção de vagas e divulgação. O departamento de comunicação do Wall Jobs está cuidando de novas parcerias para aumentar o número de cadastros, já que existem os mais diversos perfis de profissionais chegando no país – desde jovens ainda sem formação até pós-graduados.

Em paralelo, empresas e entidades estão sendo contatadas para disponibilizarem vagas a fim de atender a demanda. A missão do projeto social é ajudar imigrantes e suas famílias a encontrarem no Brasil um recomeço. Como já aconteceu com tantos outros povos que chegaram aqui e logo chamaram esse lugar de lar.

Juliana Maffia

Formada em Jornalismo e há cinco anos cuidando do Ligado na Facul, começou no portal pelo amor ao mundo digital e à escrita. Hoje, editora-chefe, o que mais a agrada é a chance de impactar universitários com o conteúdo produzido pelo site.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado

Você pode usar tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>