Mercado de TI: cinco dicas para um bom currículo

Com um crescimento previsto de 30% no número de profissionais para o ano que vem, aprenda a se preparar

por Juliana Maffia 909 views0

f4768

Segundo a Associação Brasileira de Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação – Brasscom – o setor de TI emprega mais de 1,3 milhão de profissionais e apresentará um aumento de 30% até 2016. Em um segmento que cresce vertiginosamente e com tantas oportunidades de trabalho, é difícil acreditar que existem profissionais fora do mercado. Entretanto, isso acontece e é causado pelas mais diversas razões, como falta de certificações, inexperiência, perfil ou currículo. É isso mesmo: currículo, simplesmente! Se você é umas das pessoas que está, sem sucesso, tentando se recolocar no mercado de TI, esse pode ser o empecilho.

Pensando nisso, Maurício Pimentel, diretor Acadêmico da BandTec, faculdade de Tecnologia do Colégio Bandeirantes, preparou algumas dicas de como estruturar um bom currículo para a área de TI.

1. Faça um resumo de suas qualificações

Um bom resumo profissional é importante para atrair a atenção dos recrutadores que, por terem muitos currículos para avaliar diariamente, podem acabar não chegando ao final de todos. Se seu resumo for atrativo, você pode sair à frente dos demais candidatos. Para isso, ele não deve ter mais do que um parágrafo, então, seja objetivo e informe com precisão sua formação acadêmica e principais habilidades e experiências profissionais. Você também pode mencionar vivências internacionais, fluência em idiomas ou domínio de ferramentas específicas, caso seja relevante para determinada vaga.

Veja também:  Abertas as inscrições para a 19ª Feira do Estudante – Expo CIEE 2016

2. Destaque suas habilidades

Se você ainda não tem experiência profissional em TI, dedique uma parte do currículo para falar sobre suas competências. Destaque ferramentas e sistemas que domina, habilidade com linguagens técnicas, programação e demais conhecimentos relevantes em sua área de atuação.

3. Insira certificações e cursos

Não deixe de informar suas certificações e cursos. Este item compõe o seu perfil profissional e pode ser de grande interesse para as empresas. Vale lembrar que você deve sempre colocar também as instituições onde fez cada curso e o ano de conclusão.

 

4. Cuidado com erros de português

Erros desse tipo serão sempre mal vistos, em qualquer momento ou situação da sua trajetória profissional. Mas, se o erro estiver no seu currículo, pode acabar custando aquela tão sonhada oportunidade profissional.

5. Evite fazer um currículo longo

Evite fazer um currículo com mais de duas páginas, principalmente se estiver no início de sua vida profissional. Como citado anteriormente, recrutadores têm muitos currículos em mãos. Por isso, seja conciso e ressalte apenas as informações que são realmente necessárias. “Uma boa alternativa é informar o perfil do LinkedIn, assim o recrutador poderá encontrar mais informações, caso queira”, completa Pimentel.

Juliana Maffia

Formada em Jornalismo e há cinco anos cuidando do Ligado na Facul, começou no portal pelo amor ao mundo digital e à escrita. Hoje, editora-chefe, o que mais a agrada é a chance de impactar universitários com o conteúdo produzido pelo site.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado

Você pode usar tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>