Após entrar em greve, funcionários do Hospital Universitário fazem manifestação

Os funcionários da área da saúde, como enfermeiros, técnicos e nutricionistas, entraram em greve ontem, dia 23

por Mariana Lourenço 342 views0

São Paulo - Ato em defesa do Hospital Universitário da USP, região oeste (Rovena Rosa/Agência Brasil)

Após iniciar paralisação na segunda-feira, dia 23, funcionários do Hospital Universitário (HU), apoiados por estudantes, fizeram hoje (24) manifestação que caminhou do próprio hospital até a sede da Reitoria da Universidade de São Paulo (USP).

Além de reivindicar o reajuste salarial de 12,34%, também pedem contratações e condenam o sucateamento das instalações hospitalares, que sofrem com corte de verbas desde 2014 – ano que o atual reitor, Marco Antonio Zago, assumiu o cargo.

De acordo com o vice-diretor clínico do HU, Gerson Salvador, o hospital tem déficit de 43 médicos, 56 leitos e 8 na UTI (20%, 25% e 40% do total, respectivamente).

Sobre o assunto, a assessoria da USP afirma que o Cruesp (Conselho do Reitores das Universidades Estaduais de São Paulo) ofereceu reajuste de 3% aos servidores, valor ainda em discussão. Quanto às contratações, informa que estão suspesas para reequilíbrio financeiro da Universidade.

A paralização dos funcionários da área da saúde soma com outras muitas áreas da educação, insatisfeitas com a atual gestão da Universidade: Instituto de Estudos Brasileiros; Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas; Escola de Artes, Ciências e Humanidades; Escola de Comunicação e Artes; Faculdade de Arquitetura e Urbanismo; Instituto de Ciências Biomédicas; Instituto de Biociências; Escola de Educação Física e Esporte; Faculdade de Educação; Centro de Práticas Esportivas; Faculdade de Direito; Instituto de Física; Instituto de Geociências; Instituo de Química e Faculdade de Ciências Farmacêuticas.

 

Crédito da fotografia: Agência Brasil

Mariana Lourenço

Estudante de Jornalismo na PUC-SP, foi professora de inglês por quase três anos e sabia que precisava continuar no mundo acadêmico, longe das grandes redações e do tradicional. Responsável pelo conteúdo do Ligado, achou no portal uma forma de juntar duas paixões: a escrita e a educação.